Monday, 2 April 2012

MORGANA


Morgana was a torch-song singer launched in 1958 by Copacabana Records to cash in on the so-called Maysa phenomenon that had taken hold of Brazil as of 1956. Maysa had been a high-society young lady who decided she wanted to become a pop singer. She left her rich husband, signed a contract with RGE Records and soon her records were being broadcast throughout Brazil and Maysa became the hottest act in town. 

Morgana was also a voluptuous lady with the added attraction that she was blonde - whether a bottle blonde or a genuine one it does not matter! Her real name was Isolda Correa Dias. She was a middle-class young lady from Mooca, a São Paulo working-class suburb, differently from Maysa who had come from the bourgeoisie. 

Morgana was lucky enough when her very first record went straight to #1 in the charts: Vinicius de Moraes' 'Serenata do adeus' (The goodbye serenade) was a beautiful, plaintive ballad that showed Morgana was not only a pretty face but a good singer. 

Fata Morgana at the height of her health and charm... August 1959.
Morgana sings at a night club in 'Moral em concordata' - 1959. 
Morgana sings while Maria Della Costa as a chorus-girl perform her routine in 'Moral em concordata'.
a scene from 1959's 'Moral em concordata'.
Fernando de Barros' 'Moral em concordata' premiered at 23 November 1959 at Cine Paisandú.
Young & beautiful Morgana with Agnaldo Rayol; both recorded for Copacabana Records. 
Radiolandia #338, 15 October 1960; Morgana is the centre of a brouhaha involving her husband and a few stone-thrower delinquents. The case ended up in a local police station. 

Morgana in the late 1990s when she had a pizza-delivery business.
Morgana e seu 'bolo-de-noiva'.


ISOLDA CORRÊA DIAS aka Morgana

Cantora e professora primária.  Nasceu a 2 Agosto 1934, em São Paulo.  Filha de Geraldo Corrêa e Maria Helena Franco.   

Fêz seus estudos no Colégio Estadual Alexandre de Gusmão [1946].  Fêz curso completo de ballet na Escola de Bailado da Prefeitura de São Paulo;  estudou canto e piano no Colégio Cristovão Colombo [1943].  Continuou os estudos no Conservatório Musical Carlos Gomes;  estudou canto com o Maestro Tobia Perfetti.  Querendo instruções mais diretas do assunto estudou também com Zaira Bianchi.  Tem conhecimento de inglês, italiano, francês e espanhol.  

Morgana começou sua carreira como cantora lírica, atuando nesse setor por 7 anos. Em 1958 passou a se dedicar à música popular, inicialmente se apresentando como Morgana Cintra. Obteve grande sucesso com a primeira gravação: "Serenata do Adeus", belíssima melodia e poesia de Vinícius de Moraes. 

O 'follow-up' veio com "Mais brilho nas estrêlas", sendo seguido por 'Hino ao amor' versão de Odayr Marzano para o clássico de Edith Piaf, muito embora tenha tido que competir com Wilma Bentivegna, cuja gravação pela Odeon foi a vitoriosa em São Paulo, enquanto a de Morgana tenha tocado mais no Rio de Janeiro.


Morgana recebe um 'Chico Viola' pelo sucesso de 'Serenata do adeus'; no lado B 'Let's fall in love'  - Morgana canta em inglês com Booker Pittman; note que essa gravação nunca foi incluída em seus albuns subsequentes.
 a 'Revista do Radio' via Morgana como 'fabricada' por paulistas para ser uma 'Maysa loira'.

“A cantora esteve no Rio, participando do que sua gravadora chamou de ‘blitz Morgana’, uma ‘operação’ para consagrá-la, de vez, com os cariocas. A campanha deu resultados positivos, todo mundo, do Rio, querendo conhecer ainda melhor a nova sensação paulista, principalmente a Sociedade Amigos da Marafa, interessadíssima no talento da revelação”.

 

'Revista do Radio' apresenta Morgana aos cariocas.
Morgana & Agostinho dos Santos at Revista do Radio 1959; later in 1960. 
RR (688) 24 November 1962; Intervalo 13 January 1963.

Em 1958 ganhou o Troféu Impresa de melhor cantora. Seus principais sucessos foram "Arrependida" e "Serenata do adeus", ambas de 1958, "Canção da tristeza", "Conselho", "Este seu olhar", estas de de 1959, "Hino ao amor", de 1960, "Não pense em mim", de 1967, e "E a vida continua" de Jair Amorim e Evaldo Gouveia. 

Casada com Amaury Garcia de Oliveira.  Tem um filho:  Amaury.



23 November 1960 - 'Correio da Manhã' comenta as 'gaffes' de Morgana; em seu ultimo LP comete 2 erros na letra do samba 'Menina moça' de Luiz Antonio. Ao invés de dizer 'Confissões não ouça... ela diz: 'audições não ouça'. Mais adiante, Morgana, em vez de dizer: 'o céu, a lua, a terra e o mar, missões de Deus...'  ela canta: 'O céu, a lua, a terra, o mar... missões dever'... 

Em 1965 voltou ao sucesso interpretando a música-tema da novela ‘O Direito de Nascer’, da TV Tupi. 

Em 1973, Morgana decidiu trocar a carreira de cantora por uma rede de pizzarias, montada em sociedade com o marido. 

Morte trágica de Morgana

noticia publicada na revista "Istoé-Gente" de 17 Janeiro 2000.

Faleceu tragicamente em 4 Janeiro 2000, aos 65 anos, quando após uma tentativa de suicídio com um tiro na boca, foi socorrida e levada a um hospital. Ao despertar e perceber que estava ligada a aparelhos, Morgana arrancou os tubos que a mantinham viva e faleceu imediatamente. Foi sepultada no cemitério Quarta Parada, em São Paulo. 

Varias cantoras contemporânea de Morgana disseram que ela estava enfrentando um período de depressão e só pensava em poder voltar a cantar novamente. A cantora Bianca Bellini, morava na Mooca, perto da família de Morgana. Em 1957, pegavam o bonde juntas para irem cantar ao auditório da Radio Record na rua Quintino Bocaiúva. O pai de Bianca era marceneiro. Bianca diz que no final dos anos 90, Morgana tinha períodos de depressão, chorava ao telefone e só sonhava em voltar aos palcos. Tinha tido três meninos com o Amaury, que já estavam adultos.

Morgana organizou um meio de cantar acompanhada de um conjuntinho musical  de garotos, amigos de seus filhos, que moravam no mesmo condomínio e depois de vários ensaios, já se apresentava em festas da redondeza, tendo, inclusive, feito algumas gravações 'demo' com eles. Nessa época, ela foi entrevistada por José Carlos Gomes, DJ da Radio Difusora Oeste, de Osasco, que tomou a totalidade do programa dominical dele. Morgana estava muito contente e respondeu vários telefonemas de antigos fãs que foram levados ao ar pela emissora. O próximo passo seria a TV.

Alguém lhe sugeriu que fosse à TV Globo pedir uma chance ao Faustão para aparecer em seu programa dominical. O gordo disse-lhe que se ela pagasse 10 mil dólores, com certeza, participaria de seu programa. Morgana voltou p’ra casa revoltada e deprimida, pegou o revolver do marido (que trabalhava com  firma de ‘segurança’) e deu um tiro na boca.

Essa história foi confirmada pela cantora Esterzinha de Souza, casada com o maestro Cyro Pereira.  
Morgana

Residencia:  Rua Altino Arantes, 706
Fone:  7-5920 – São Paulo 

DISCOGRAFIA

 
 
1958 - 78 rpm

1. Serenata Do Adeus (Vinicius de Moraes)
2. Let's Fall In Love (Harold Arlen / Ted Koehler)

1. Conselho (Denis Brean / Osvaldo Guilherme)
2. Era Uma Vez (Lina Pesce)

1. Mais Brilho Nas Estrelas (Nelson Figueiredo / Aloísio Figueiredo)
2. Bem-te-vi (Miranda / Maio)


1958 - Esta é Morgana (com Orquestra Osmar Milani)  

1. Serenata do Adeus (Vinicius de Moraes) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
2. Era uma vez (Lina Pesce) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
3. André de sapato novo (André Victor Correia) Orquestra de Osmar Milani4. Sombras entres nós (Hervé Cordovil / René Cordovil) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
5. Dois orgulhosos (Antônio Bruno) Intérprete(s): Morgana & Orquestra de Osmar Milani
6. Round the world in 80 days (H. Adamson / V. Young) Orquestra de Osmar Milani


1. Conselho (Denis Brean / Osvaldo Guilherme) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
2. Mais brilho nas estrelas (Aloísio Figueiredo / Nelson Figueiredo) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
3. Solidão (Antônio Bruno) Orquestra de Osmar Milani4. Porque tu me feres (Gordurinha) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
5. Amar ou não amar (Antônio Bruno / Amauri Medeiros) Morgana & Orquestra de Osmar Milani
6. Mocinho bonito (Billy Blanco) Orquestra de Osmar Milani


Morgana não participa das musicas em negrito, sendo apenas instrumentais de Osmar Milani e sua Orquestra.


troféus recebidos por Morgana em 1958:

Astros do disco’ – Canal 7 – 19 troféus e 8 discos de ouro; Roquete Pinto’; Chico Viola’ das Emissoras Unidas por ‘Serenata do adeus’; Campeõs do disco’ dos Diários Associados do Rio de Janeiro; Disco de ouro’ do Globo e revista ‘Radiolândia’; Prêmio Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro - Prêmio Euterpe, escolhida pelo jornal 'Correio da Manhã'; Medalha da Revista do Radio; Troféu do Disco do 'Diário de Notícias'; Campeões em LP da TV Tupi do Rio de Janeiro; Disco de Ouro do 'Diário da Noite' e 'Jornal Feminino'.
 
 
1959 - 78 rpm

1. Hino Ao Amor [Hymne A L'amour] (Marguerite Monnot / Edith Piaf / Vrs. Odayr Marsano)
2. Choro Por Você (Heitor Carillo / Betinho)


1959Morgana 

1. Choro Por Você (Heitor Carillo / Betinho)
2. Este Seu Olhar (Tom Jobim)
3. Palavras ao Vento (Fernando César)
4. Conoscerti (D'Anzi)
5. Bem-te-vi (Miranda / Maio)
6. Canção da Tristeza (Édson Borges / Dolores Duran)

1. Hymne a L'amour (Edith Piaf / Marguerite Monnot / Vrs. Odair Marsano)
2. Se Amor É Isso (Hervê Cordovil)
3. Silêncio (Georges Moran / David Nasser)
4. From This Moment (Cole Porter)
5. O Amor (Antônio Bruno / Victorinho)
6. De Tanto Acreditar (Hervê Cordovil / Renê Cordovil)

Prêmio recebido por Morgana em 1959:

Prêmio Octávio Gabus Mendes – Melhor cantora de TV



1960 - Morgana

1. Tome Continha de Você (Édson Borges / Dolores Duran)
2. Encontrei o Amor (Fernando César / Roberto Mário)
3. A Rosa (Canção da Rosa Que Eu Te Dou) (Édson Borges)
4. Carinho e Amor (Tito Madi)
5. Leva-me Contigo (Dolores Duran)
6. Sonata Sem Luar (Fredy Chateaubriand / Vinicius de Carvalho)


1. Menina Moça (Luis Antônio)
2. Falar Por Falar (Fernando César)
3. Segredo Para Dois (Fernando César / Ted Moreno)
4. Só Falta Aqui Você (Édson Borges / Sandra Alves)
5. A Flor (Vera Brasil / De Rosa)
6. Elegia ao Violão (Fredy Chateaubriand / Vinicius de Carvalho)


AGO/1960 - 78 rpm
 

1. Sonata Sem Luar (Fredy Chateaubriand / Vinicius de Carvalho)
2. Elegia Ao Violão (Vinicius de Carvalho / Fredy Chateaubriand)

1960 - 78 rpm
 

1. Este Amor (Lina Pesce)
2. A Rosa (canção Da Rosa Que Eu Te Dou) (Édson Borges)

Prêmios recebidos por Morgana em 1960:

Troféu Imprensa – Melhor cantora do ano
Tupiniquim – Melhor cantora de TV

1961 - 78 rpm
 
1. Não Sei Explicar (Art Harris / Fred Jay / Vrs. Teixeira Filho)
2. A Distância Não Vai Alterar (P. Kreuder / H. Hilm / V. Aleda / Vrs. Teixeira Filho)


Prêmios recebidos por Morgana em 1961:

Chico Viola – Emissoras Unidas – ‘Não sei explicar’
Troféu Bandeirantes – Melhor cantora de TV
Medalia do Programa ‘Sua Magestade o Cartaz’
O melhor disco da semana – TV Tupi do Rio de Janeiro



1962 - Morgana, A Fada Loura
 
1. Não sei explicar (F. Jay-A. Harris; v.: Teixeira Filho)
2. Cantando baixinho (Fredy Chateaubriand-Vinicius de Carvalho)
3. Manhã à toa (Ciloca Madeira-Regina Guerreiro)
4. Tarde outonal (Hector Lagna Fietta-Ribeiro Filho)
5. Até sempre (Hasta siempre) (Mário Clavell; v.:Teixeira Filho)
6. Volte p’ra mim (Come back to me) (Roy Orbison-J. Nelson; v.: Ciro Cruz-Marco Antônio Brandão)
 
1. Canta p’ra mim (Lina Pesce)
2. Amare (Essere Amati) (D. Vignali-Danpa; v.: Ramalho Neto)
3. Teleco-teco nº 3 (Ciloca Madeira-Regina Guerreiro)
4. Fica ou vai (Inara Simões de Irajá)
5. A distância não vai alterar (H. Hilm-V. Aleda-P. Kreuder; v.: Teixeira Filho)
6. Arrependida (Arrepentida) (J. C. Villafuerte; v.: Sebastião Ferreira da Silva)

1962 - Fuga com Morgana
 
1. Fuga (Renato de Oliveira-Nazareno de Brito)
2. Areia branca (Jorge Smera-Othon Russo)
3. Cravo vermelho (Pernambuco-Sergio Malta)
4. A volta (Ted Moreno-Fernando César)
5. Primeira estrela que vejo (Fredy Chateaubriand-Vinicius de Carvalho)
6. Caminho perdido (Luiz Antônio)
 
1. Maldito (Evaldo Gouveia-Jair Amorim)
2. Maldade (Denis Brean-Osvaldo Guilherme)
3. Ninguém no mundo (Nessuno al Mondo) (A. Crafer- J. Nebb; v.:  Wilma Valéria)
4. Quero paz (Ricardo Galeno-Cirene Mendonça)
5. Que tristeza é essa (Silvio César)
6. Para que me enganar (Romeo Nunes-Édson França)

1962 - 78 rpm
 
A. Fuga (Nazareno de Brito / Renato de Oliveira) Samba canção
B. Ninguém No Mundo (nessuno Al Mondo) (Art Crafer / Jimmy Nebb / Vrs. Wilma Valéria)

A. Amar (Essere Amati) (Dante Vignali / Danpa / Vrs. Muybo Cury)
B. Cantando Baixinho (Fredy Chateaubriand / Vinicius de Carvalho)

A. Maldito (Jair Amorim / Evaldo Gouveia)
B. Eu A Tristeza E Você (Sebastião Silva)

A-  Natal de felicidade (Moacyr Franco-Wilton Franco) – Morgana & Moacyr Franco
 

1963 - A Romântica Morgana
 
1. Nem Deus (João Roberto Kelly)
2. Espero Por Ti Meu Amor (Da Un Giorno Al Altro) (F. de Paolis / Galotti / Medini / Vrs. Claribalte Passos)
3. Confessa Agora (Alcyr Pires Vermelho / Hagá Faria)
4. Meu Grande Amor (Antônio Bruno)
5. Adeus à Solidão (Dalton Vogeler)
6. Quatro Letras (Vera Brasil / Sivan Castelo Neto)
7. Vê Lembra e Pensa (Nazareno de Brito / Adolfo Maclerevsky)
8. Tema do Amor Triste (Rildo Hora / Clóvis Mello)
9. Tu (Ed Lincoln / Silvio César)
10. Canção do Amor Perdido (Fredy Chateaubriand / Vinicius de Carvalho)
11. Mágoa (Hervé Cordovil / Julio Atlas)
12. Tristeza Triste (Jorge Smera / Paulo Gesta)


 1963 - '5 Estrêlas interpretam a bossa nova' 

1. Menino travesso (Moacir Santos-Vinicius de Moraes) - Elizeth Cardoso
2. Chora tua tristeza (Oscar Castro Neves-Luvercy Fiorini) - Marisa
3. Ciúme teu mal (Walter-Joluz) - Carminha Mascarenhas
4. A flor (Vera Brasil-De Rosa) - Morgana
5. Da rosa que nasceu nosso amor (Baden Powell-Heloísa Setta) - Lucienne Franco

1. Céu e mar (Johnny Alf) - Marisa
2. Imenso amor (Luis Bonfá-Maria Helena Toledo) - Lucienne Franco
3. Cravo vermelho (Pernambuco-Sergio Malta) - Morgana
4. Nós e o mar (Roberto Menescal-Ronaldo Bôscoli) - Carminha Mascarenhas
5. Seu olhar (Laís Antunes) - Elizeth Cardoso

1964 – 78 rpm
 
A- Deixa lá (Nóbrega e Souza-Jerônimo Bragança)
B- Luar do nosso adeus (Jorge Smera-Othon Russo)
 
1965 – Continental 33-375

A- ‘O preço de uma vida’ – Erlon Chaves-Romeu Nunes [tema da novela ‘O direito de nascer’]
B- ‘Sonata do amor maior’ – Alfredo Borba-Edson Borges 
ambas com orquestra de Renato de Oliveira

1966 – Continental 33-468

A- Não te perdoarei [Non ti perdonerò] Rizzati-Arden-Failla; versão: Maio-Miranda
B- Quando êsse amor chegar’ [Don’t just stand there] B. Ross-L. Crane; v.: Alexandre Cirus
 
 
1967 – compacto
 
1. Não pense em mim (Non pensare a me) (Eros Sciorilli-Alberto Testa;  v.: Nazareno de Brito)
2. Setembro (Septiembre) (Jorge Domingo-Esperanza Navarro; v.:  J. Bragança)



Morgana was still news in 1967 - see Melodias article about her latest release 'É a minha vez' b/w 'Montanha azul'; Morgana also claims she was the owner of many apartment buildings in Sao Paulo, Praia Grande & Bertioga-SP. 
Alvaro, Mamma Bruschetta, Morgana & Leila Silva em foto de 1991. 

5 comments:

  1. Achei muito legal! Uma grande cantora.
    Saudades,

    ReplyDelete
    Replies
    1. obrigado Cleonice... gentileza de sua parte de deixar escrita aqui sua passagem pelo blog. abraços.

      Delete
  2. Ótima postagem, principalmente pelo relato da passagem com o Faustão (teria sido assim mesmo?).
    Só é preciso uma ligeira correção: a cantora Esterzinha de Souza, casada com o maestro Cyro Pereira, (e não o cantor Cyro Monteiro).

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigado pela visita e comentário. Agradeço a correção do nome do maestro Cyro Pereira. Devo ter digitado Cyro Monteiro automaticamente, já que sabia que era o querido Cyro Pereira, que regia a Orquestra Record para o programa 'Astros do Disco' (e muitos outros). Quanto à morte trágica de Morgana, eu escrevi como ouvi... e o nome do tal apresentador veio junto com a informação.

      Delete
  3. Meu avô Tobia Perfetti deu aula de canto para Morgana.
    Gostaria de aber mais sobre estas aulas.

    ReplyDelete